Servidor vs Cloud – Ainda justifica ter um servidor físico?

Servidor vs Cloud - Ainda justifica ter um servidor físico?

Aquando da abertura da sua empresa, há uma questão que surge quando contrata os serviços informáticos necessários ao funcionamento da sua atividade… “Devo utilizar um Servidor Tradicional ou Cloud Computing?!”

Ou, por outro lado, perguntam-lhe qual prefere implementar, mas não está bem dentro do assunto. Vamos ajudá-lo ao explicitar do que se trata, e fazer uma análise comparativa bem simples…

O que é e como funciona o servidor tradicional?!

O servidor tradicional é composto por estruturas de hardware locais. Ou seja, acondicionadas no que costuma ser a “sala do servidor”, e localizados nos espaços físicos da sua empresa. Estes, devem estar em funcionamento constante, e têm o objetivo de armazenar os seus dados, aos quais poderá aceder a qualquer momento.

No entanto, estes equipamentos estão normalmente associados a custos de manutenção, equipamentos, gasto energético, pessoal qualificado e necessidade de fazer melhorias. Pelo que devem estar cuidadosamente armazenados, pois são sensíveis à temperatura, humidade e picos de energia.

O que é e como funciona um servidor em cloud?!

O Servidor Cloud (conhecida nuvem), é uma estrutura remota, podendo estar localizada em vários Data Center, e acessível através de uma ligação pela internet. Na prática, trata-se do aluguer de um espaço, num determinado servidor, num determinado Data Center. Este servidor é, portanto, virtual, que não requer que disponha de toda uma estrutura física de hardware, localizados na sua empresa.

Em primeira instância, pode pensar – “Se ao ter Cloud, não preciso de investir em pessoal técnico e infraestruturas, claro que é preferível?!” – nem sempre! Não se precipite a tirar conclusões, tem de analisar ponto a ponto.

Analisemos… servidor físico vs cloud, qual é a melhor opção?!

Cada ponto tem diferentes importâncias, tendo em conta o seu tipo de negócio, orçamento e objetivos. Vejamos…

Segurança

Em ambos os casos, a segurança é elevada, o que vai depender são questões relacionadas com o fornecedor e a sua acreditação. Claro que, em ambos os casos, se contratar fornecedores sem creditações, a probabilidade de ser um servidor inseguro é bem mais elevada.

Gestão dos serviços

Quando existe uma falha no sistema, num Servidor Tradicional, é possível que toda a atividade fique em baixo, pois muitas das vezes não existe redundância dos serviços, e estará sempre dependente da resolução do problema por um técnico especializado.

No Servidor Cloud existe, por norma, uma redundância dos serviços, o que garante que os erros de sistema sejam muito reduzidos e, aquando destes, na maioria das vezes, nem se aperceberá que ocorreu uma falha.

Inovação

Claro que, os pioneiros neste setor foram os Servidores Tradicionais. Sem o aparecimento deles, tudo o que veio depois não seria possível. E, apesar de se tratar de uma opção um pouco “descontinuada”, muitas pessoas ainda os escolhem devido à sua fiabilidade, solidez e perpetuidade.

No entanto, o mais utilizado nos dias de hoje, por grande parte das empresas, são os serviços Cloud, muito devido à sua segurança, dinâmica e não dependência em Recursos Humanos especializados. Esta inovação estendeu-se não só ao armazenamento de dados, mas a modelos “as a servisse”, como o Primavera SAAS.

Para além disso, temos assistido a uma maior necessidade de mobilidade. Ou seja, cada vez mais os colaboradores têm a opção de trabalhar remotamente. Isto faz com que aumente a necessidade de ter ficheiros e modelos em Cloud, para que possam ser acedidos a partir de qualquer lugar, apenas com uma ligação à internet.

Flexibilidade

No caso do Servidor Tradicional terá de projetar as suas necessidades futuras! Isto porque, deverá perceber qual a capacidade de armazenamento e processamento que irá necessitar, não só na altura da aquisição, mas também da que poderá necessitar no futuro. Outra opção, mas não tanto fiável, é ir ampliando e atualizando a capacidade do seu servidor… o que pode ter custos elevados. E aí, será necessário ter consultor de TI para o ajudar a ter o menor custo possível.

No caso do Servidor Cloud, além de apenas contratar a capacidade que efetivamente utiliza, à semelhança do Servidor Tradicional, pode optar por um modo escalável! Ou seja, um modelo em que o Servidor Cloud vai atribuído recursos consoante o necessário. Isto permite uma flexibilidade incrível, pois é uma solução que se adapta às necessidades presentes da sua empresa.

Custos

Neste caso, alertamos que apenas damos uma visão geral, para ter orçamentos específicos, é aconselhável contratar um serviço de consultoria, para analisar as suas necessidades especificas. Se tiver alguma questão, contacte-nos.

Nos Servidores Tradicionais, estão inerentes os gastos com licenças, consumo energético, manutenções, hardware, software, atualizações, manutenções, etc… o que pode tornar-se bastante dispendioso.

No que diz respeito aos Servidores Cloud, na maioria das vezes, apenas terá de se preocupar com os custos com a mensalidade/avença mensal/anual dos serviços.

Como pode comprovar, quando desconhece ou não consegue projetar as necessidades especificas da sua empresa para o futuro, a possibilidade de ter um serviço dinâmico que se adapta às suas necessidades é, efetivamente, o ideal. Deste modo, a estrutura de custos torna-se mais “leve” e eficiente. No entanto, apesar de que, à primeira vista, chegue à conclusão que é mais vantajoso ter um serviço na Cloud, é necessário que avalie todas as opções, vantagens e desvantagens de cada modelo.

Seja qual for o cenário, a Datasolid tem um conjunto de parcerias que permite-lhe oferecer os melhor serviços e assistência necessária, para que possa potenciar o seu negócio! Contacte-nos para mais informações.


* Este artigo meramente informativo e não dispensa uma análise minuciosa ao seu caso especifico. Para mais informações contacte-nos!