COVID-19: Tratamento dos Apoios Sociais no ERP Primavera

A atual pandemia do vírus COVID-19 tem impactos económicos e sociais que já se começam a sentir. Para além do trabalho que todos temos de fazer para nos adaptarmos a esta nova realidade, também são necessários apoios para as empresas e para os seus colaboradores.

Assim, de modo a preservar tanto os empregos e rendimentos das famílias, como a estabilidade empresarial, foram criadas um conjunto de medidas legislativas extraordinárias de proteção social, nomeadamente:

    • Isolamento profilático do trabalhador
    • Isolamento profilático de um filho ou dependente a cargo do trabalhador
    • Subsídio de doença provocada por COVID-19
    • Teletrabalho
    • Apoio excecional por faltas ao trabalho em virtude do encerramento dos estabelecimentos de ensino
    • Lay Off simplificado

Estas medidas têm como objetivo assegurar o bem-estar dos trabalhadores e apoiar as empresas que os empregam. No entanto, algumas ações são necessárias!

Sendo a Datasolid um parceiro oficial Primavera, é nossa obrigação informar-lhe, de uma forma resumida, o impacto destas medidas na sua empresa, assim como estas podem ser tratadas no seu software ERP Primavera. Vejamos com mais detalhe…

Isolamento profilático

Do trabalhador

No caso em que o trabalhador seja obrigado a isolar-se, pelas autoridades de saúde, durante 14 dias, equipara-se a doença (atribuído o subsídio de 100% da sua remuneração).

Procedimento no ERP Primavera

    • Registar uma ausência prolongada, sem complemento de baixa associado
    • Indica falta com características semelhantes a outras situações de doença

De um filho ou dependente a cargo do trabalhador

Se o trabalhador necessita de acompanhar uma situação de isolamento de um filho ou qualquer outro dependente a seu cargo, independentemente da sua idade, são consideradas faltas justificadas.

Quando se trata de filho/neto com idade inferior a 12 anos ou com deficiência ou doença crónica, recebem subsídio que corresponde a 65% da sua remuneração.

Procedimento no ERP Primavera

    • Registar uma ausência prolongada em dias corridos, sem complemento de baixa associado e indicada uma falta com características semelhantes a outras situações de prestação de assistência a filho/neto (com perda de retribuição).

Se necessitar de ajuda, estamos disponíveis para o esclarecer e apoiá-lo… Para tal basta enviar-nos uma mensagem.

Subsídio de Doença

Quando um trabalhador se ausenta por doença causada pelo COVID-19, o subsídio de doença é calculado através das seguintes percentagens:

    • Nos primeiros 30 dias – 55%;
    • Entre 31.º e 90.º – 60%;
    • Entre 91.º e 365.º dias – 70%;
    • Além do 365.º dia – 75%.

Procedimento no ERP Primavera

    • Registar ausência prolongada em dias corridos, sem complemento de baixa associado.
    • Indicar uma falta com características semelhantes a outras situações de doença. *

*Nestes casos, as entidades empregadoras pagam os devidos valores.

 

Teletrabalho

Quando as funções exercidas são compatíveis com os sistemas de trabalho remoto, o trabalhador pode continuar a prestar a atividade em regime de teletrabalho, podendo ser decidido pela empresa ou requerida pelo funcionário, sem ser necessário acordo.

Procedimento no ERP Primavera

    • Quanto a esta operação, não é necessário registar no Software de Gestão, se a entidade empregadora procede ao pagamento do subsídio de alimentação.
    • Quando decide não pagar o subsídio de alimentação, deve registar-se uma falta configurada para descontar apenas o subsídio de alimentação, nos dias em que o trabalhador se encontre em regime de teletrabalho.

Apoios por faltas ao trabalho

No caso em que o trabalhador se ausenta em virtude do encerramento dos estabelecimentos de ensino, existem também apoios excecionais.

Assim, são consideradas faltas justificadas, sem perda de direitos:

    • O trabalhador tem direito a um apoio excecional de 2/3 da sua remuneração base com o limite mínimo de 635€ (1 RMMG) e o limite máximo de 1905€ (3 RMMG) – Nesta validação será utilizado o valor constante no Administrador | Recursos Humanos | Parâmetros do Exercício | Func./Indep., na área Remuneração Mínima Mensal Garantida p/ domicílio Fiscal;
    • Este apoio tem deferimento automático após requerimento da entidade empregadora, não aplicável quando existem formas alternativas de prestação de atividade, por exemplo, via teletrabalho;
    • É a entidade empregadora que tem a responsabilidade de pagar ao trabalhador a totalidade deste apoio, sendo que a Segurança Social entregará o 1/3 da sua responsabilidade ao empregador.

Procedimento no ERP Primavera

Passo 1: Configurar a falta a utilizar na ausência

    1. Definir uma falta de ausência por baixa, sendo essa falta do tipo Dias com cálculo em dias;
    2. Ativar a opção Subsídio de alimentação e de Turno para que a falta os desconte;
    3. Indicar o motivo Falta Justificada. Nota: Esta falta, associada à ausência, deve estar configurada no separador Remunerações, com a opção apenas afeta as remunerações selecionadas ativa.

Passo 2: Configurar a remuneração de complemento a utilizar na ausência

    1. Criar uma remuneração de complemento específica para esta situação de apoio excecional por encerramento estabelecimento ensino; Nota: Não deve ser utilizada uma remuneração de complemento já existente e usada para tratar outros cenários. Deve ser criada uma remuneração de complemento específica para este regime;
    2. Esta remuneração deve estar configurada para ser do tipo Valor Total, fórmula Valor Fixo para ser calculada no Vencimento e Férias;
    3. Quanto aos tipos de rendimento (e na ausência de outra indicação oficial até ao momento) – indicar A-trabalho dependente e na Natureza SS indicar vencimento P. Extraordinário X e Retroativo 6;
    4. No separador Descontos indicar todos os descontos a que a remuneração de vencimento do colaborador esteja sujeita, consoante cada caso concreto designadamente IRS, SS ou CGA, FCT, FGT, Sindicato, entre outros;
    5. No separador Outros selecionar a opção Linha Individualizada para que esta remuneração possa ser considerada em declaração autónoma na declaração para a Segurança Social.

Nota: Na versão 9.20 PS, a remuneração de complemento deve estar definida como percentagem valor base e não valor fixo.

 Passo 3: Criar ausência

    1. Criar uma ausência relativa a “Encerramento de estabelecimentos de ensino – COVID-19” ou outro título identificável;
    2. Configurar a ausência criada com o tipo Ausência Prolongada;
    3. Indicar que é uma ausência em Dias corridos (considera feriados como dias);
    4. Confirmar que a opção tem complemento de baixa está ativa e associar a respetiva falta a considerar nesta ausência;
    5. No separador Dados de Processamento associar a remuneração de complemento de baixa previamente criada para este efeito;
    6. Na área Percentagem de complementos definir do dia 1 até ao dia 999;
    7. Na coluna % Complemento indicar 66,67;
    8. Na área Remunerações indicar as remunerações que contribuem para o cálculo deste complemento (sugerindo-se a indicação das remunerações de vencimento e diuturnidades).

 Passo 4: Associar ausência ao funcionário

    1. Aceder à janela de Controlo de Ausências Prolongadas;
    2. Clicar em Novo;
    3. Indicar o Funcionário e a Ausência criada na etapa 3;
    4. Indicar o Intervalo de Datas em que o funcionário está ausente devido ao encerramento dos estabelecimentos de ensino;
    5. Nota: Em março será no máximo entre os dias 16 e 29, pois dia 30 já seriam férias escolares;
    6. Clicar em Gravar;
    7. Repetir estes passos para todos os funcionários abrangidos por esta situação;
    8. Efetuar o processamento salarial;
    9. Aceder ao utilitário disponível consoante a versão do produto:
      1. V.915 e V9.20PS
      2. V10

Apesar de ser autónomo ao ERP PRIMAVERA, este utilitário permite realizar um conjunto de operações do próprio Software de Gestão, designadamente:

      • Validar que o apoio excecional apurado no processamento salarial, em função dos dias de ausência dos colaboradores, está situado dentro dos limites legais exigidos (mínimo 1 RMMG e máximo 3 RMMG). Caso contrário, irá efetuar o acerto;
      • Reduzir o valor da contribuição da entidade empregadora para a Segurança Social em 50% referente à remuneração de complemento associada à ausência;
      • Corrigir o valor e o n.º de dias trabalhados relativos a essa remuneração de complemento na Declaração de Remunerações para a Segurança Social.

Passo 5: Validar o limite mínimo e máximo e reduzir o valor da contribuição da entidade empregadora para a segurança social

O valor do apoio excecional correspondente a 2/3 da Remuneração base do colaborador está sujeito a um limite mínimo e máximo. Estes limites são referentes ao valor do apoio excecional referente a um mês completo. Quando a ausência devida ao encerramento dos estabelecimentos de ensino seja relativa a apenas parte do mês, os limites mínimo e máximo serão apurados na proporção.

Neste sentido, é necessário validar se a remuneração do complemento processada se encontra dentro dos limites definidos e, caso não esteja, efetuar o respetivo acerto. Para tal, siga os seguintes passos:

    1. Aceder ao Utilitário de Acerto do Apoio da Seg. Social;
    2. Clicar em Seguinte;
    3. Validar a versão do ERP PRIMAVERA apresentada e indicar a respetiva Instância;
    4. Introduzir as credencias de acesso ou acionar a opção Autenticação Windows e clicar em Seguinte;
    5. Selecionar a Empresa sobre a qual se pretende que o utilitário intervenha. Nota: Caso existam várias empresas, estes procedimentos deverão ser realizados para cada uma delas;
    6. Selecionar a operação a executar e seguir a ordem indicada, ou seja, a segunda operação não deve ser executada sem que a primeira esteja finalizada;
    7. Selecionar a operação Acerto de Apoios e Encargos Seg. Social no Processamento e clicar em Seguinte;
    8. Indicar o Período (neste caso março/2020) e a Remuneração de Compensação que foi associada à ausência registada aos funcionários nesta situação;
    9. Clicar em Carregar lista de movimentos, sendo apresentada uma lista dos funcionários que no período indicado tenham processamento com a remuneração selecionada. Deverá validar os seguintes dados:
      1. Código do funcionário;
      2. Nome;
      3. Valor da remuneração de complemento no período selecionado, seguindo a fórmula: 2/3 da Remuneração base x nº de dias corridos de ausência;
      4. Dias trabalhados (correspondentes aos dias corridos de ausência);
      5. Limite mínimo e limite máximo que o apoio pode ter.
    1. Selecionar na grelha os Funcionários para os quais se pretende efetuar o acerto, sendo possível selecionar individualmente ou todos os funcionários;
    2. Selecionar a opção Reduzir contribuição Seg. Social Patronal 50% – art.º 23º, n.º 5 DL n.º 10-A/2020, se aplicável à organização. Nota: Esta opção apenas deve ser selecionada se a entidade empregadora tiver, segundo o decreto, direito à redução em 50% da contribuição social para a Segurança Social. Desta forma, cada organização deve verificar qual o seu enquadramento de acordo com a legislação para decidir se ativa ou não esta opção; Se não houver esta redução, deve ser selecionada a opção Sem redução Seg. Social Ent. Patronal.
    3. Clicar em Atualizar Processamento e verificar na grelha os dados alterados.

Esta operação irá validar os limites mínimo e máximo e atualizar o apoio de acordo com os limites quando se situar fora dos mesmos, reduzindo a contribuição da empresa para a SS em 50% (se a opção correspondente se encontrar ativa).

Passo 6: Corrigir a taxa e o n.º de dias trabalhados referentes à remuneração de complemento na DRI

Na versão 9.15, deverá atualizar a versão do módulo de Recursos Humanos para versão igual ou superior à 9.1510.1145, antes de efetuar o processamento da DRI da SS.

Para corrigir a taxa e o n.º de dias trabalhos referentes à remuneração de complemento na DRI, siga os seguintes passos:

    1. Efetuar o processamento da Declaração de Remunerações para a Segurança Social;
    2. Aceder novamente ao Utilitário;
    3. Selecionar a operação Acerto da Taxa da Entidade Patronal na DRi da SS;
    4. Indicar o Período (neste caso 03/2020) e a Remuneração de Compensação que foi associada à ausência registada aos funcionários nesta situação;
    5. Clicar em Carregar lista de movimentos. É apresentada uma lista dos funcionários que no período indicado tenham processamento com a remuneração indicada, sendo possível validar os seguintes dados:
      1. Código do funcionário;
      2. Nome;
      3. NISS;
      4. Valor da remuneração de complemento no período selecionado;
      5. Taxa de contribuição da entidade patronal para a Segurança Social associada à remuneração de complemento;
      6. Valor de contribuição da entidade patronal para a Segurança Social associada à remuneração de complemento;
      7. Novo Valor de contribuição da entidade patronal para a Segurança Social associada à remuneração de complemento (depois da redução);
      8. N.º de dias trabalhados associados à remuneração de complemento;
    1. Selecionar na grelha os funcionários para os quais se pretende fazer o acerto, sendo possível selecionar individualmente ou todos os funcionários;
    2. Clicar em Atualizar Declaração de Remunerações da Seg. Social e verificar na grelha os dados alterados;
    3. Fechar o utilitário e gerar o Ficheiro da Declaração de Remunerações para a Segurança Social, procedendo à sua entrega de acordo com os procedimentos habituais.

Nota: Deverá repetir os processos referidos nas etapas 4, 5 e 6 durante os períodos em que vigorar esta medida e existirem funcionários abrangidos pela mesma.

Nota 2: na v10 é efetuado um conjunto de validações com vista a evitar erros na submissão do ficheiro. Uma das validações que é efetuada é a existência de duplicação de linhas com natureza P no mesmo período para o mesmo NISS. Neste cenário, existirá mais do que uma linha com natureza P para o mesmo funcionário no mesmo período. Aguardamos a publicação de novas instruções de preenchimento da DRI por parte da Segurança Social para alterar a validação ou ajustar a declaração.

O ERP Primavera permite, numa série de passos, automatizar o processo, e resulta em informação precisa sobre como estas medidas afetam a sua empresa. Caso necessite de ajuda, estamos inteiramente disponíveis para o esclarecer.

Regime Lay Off Simplificado

Uma das medidas extraordinárias e temporárias é o Lay Off Simplificado, que visa manter os postos de trabalho e mitigar situações de crise empresarial. Assim, permite:

    • Paragem total da atividade;
    • Quebra de, pelo menos, 40% da faturação nos 60 dias anteriores ao pedido junto da Segurança Social com referência ao período homólogo. No caso de início da atividade há menos de 12 meses, é efetuada com referência à média desse período.

No fundo, o trabalhador recebe 2/3 da sua remuneração ilíquida, assegurado: 70% pela segurança social e 30% pelo empregador. Apoio que dura um mês e poderá ser excecionalmente prorrogado mensalmente, até ao máximo de seis meses. 

Procedimento no ERP Primavera

Passo 1: Configurar a falta a utilizar na ausência devida a Lay Off

    1. Definir uma falta relativa a Lay off, sendo essa falta do tipo Diascom cálculo em dias;
    2. Ativar a opção Subsídio de alimentação e de Turnopara que a falta os desconte;
    3. Indicar o motivo Falta justificada;

Nota: Esta falta, associada à ausência, deve estar configurada no separador Remunerações, com a opção apenas afeta as remunerações selecionadas ativa.

Passo 2: Configurar a remuneração de complemento a usar na ausência

    1. Criar uma remuneração de complemento específica para a situação de Lay off simplificado;
      Nota: Não deve ser utilizada uma remuneração de complemento já existente e usada para tratar outros cenários/regimes. Deve ser criada uma remuneração de complemento específica para este regime;
    2. Esta remuneração deve estar configurada para ser do tipo Valor Total, fórmula Valor Fixopara ser calculada no Vencimento e Férias;
    3. Quanto aos tipos de rendimento (e na ausência de outra indicação oficial até ao momento) – indicar A-trabalho dependentee na Natureza SS indicar vencimento PExtraordinário X e Retroativo 6;
    4. No separador Descontosindicar todos os descontos a que a remuneração de vencimento do colaborador esteja sujeita, consoante cada caso concreto designadamente IRS, SS ou CGA, FCT, FGT, Sindicato, entre outros;
    5. No separador Outrosselecionar a opção Linha Individualizada para que esta remuneração possa ser considerada em declaração autónoma na declaração para a Segurança Social.

Nota: Na versão 9.20 PS, a remuneração de complemento deve estar definida como percentagem valor base e não valor fixo.

Passo 3: Criar ausência

    1. Criar uma ausência relativa a “Lay off simplificado” ou outro título identificável;
    2. Configurar a ausência criada com o tipo Ausência Prolongada;
    3. Indicar que é uma ausência em Dias corridos(considera feriados como dias);
    4. Confirmar que a opção Tem complemento de baixaestá ativa e associar a respetiva falta a considerar nesta ausência;
    5. No separador Dados de Processamento associar a remuneração de complemento previamente criada para este efeito;
    6. Na área Percentagem de complementosdefinir do dia 1 até ao dia 999;
    7. Na coluna % Complementoindicar 66,67;
    8. Na área Remunerações indicar as remunerações que contribuem para o cálculo deste complemento que deverão ser as que constituem aretribuição normal ilíquida do funcionário.

Passo 4: Associar ausência ao funcionário

    1. Aceder à janela de Controlo de Ausências Prolongadas;
    2. Clicar em Novo;
    3. Indicar o Funcionárioe a Ausência criada na etapa 3;
    4. Indicar o Intervalo de Datasem que o funcionário está ausente devido à situação de Lay off simplificado;
    5. Clicar em Gravar;
    6. Repetir estes passos para todos os funcionários abrangidos por esta situação;
    7. Efetuar o processamento salarial;
    8. Aceder ao utilitário disponível consoante a versão do produto:
      1. V.915 e V9.20PS;
      2. V10.
  •  

Passo 5: Validar o limite mínimo e máximo e reduzir o valor da contribuição da entidade empregadora para a Segurança Social

O valor do apoio excecional correspondente a 2/3 da Retribuição normal ilíquida do colaborador (a abonar via remuneração de complemento associada à ausência criada) está sujeito a um limite mínimo máximo.

Estes limites são referentes ao valor deste apoio referente a um mês completo. Nos casos em que a ausência devida ao Lay off simplificado seja relativa a apenas parte do mês, os limites mínimo e máximo serão apurados na proporção dos dias de ausência registados.

Já no caso de se tratar de trabalhadores em regime de trabalho a tempo parcial, esses limites mínimos e máximos serão apurados também considerando a proporção das horas semanais previstas no horário do funcionário face ao n.º de horas semanais previstas no IRT.

Assim, será realizada a proporcionalidade do limite mínimo e máximo em função da parcialidade do tempo trabalhado.

Neste sentido, é necessário validar se a remuneração do complemento processada se encontra dentro dos limites definidos e, caso não esteja, efetuar o respetivo acerto. Para tal, siga os seguintes passos no  ERP Primavera:

    1. Aceder ao Utilitário de Acerto do Apoio da Seg. Social;
      Nota
      : Poderá consultar o artigo de ajuda referenciado no utilitário;
    2. Clicar em Seguinte;
    3. Validar a versão do ERP PRIMAVERA apresentada e indicar a respetiva Instância;
    4. Introduzir as credencias de acesso (o mesmo utilizador e palavra passe usados para aceder ao ERP) ou acionar a opção Autenticação Windows e clicar em Seguinte;
    5. Selecionar a Empresasobre a qual se pretende que o utilitário intervenha;
      Nota: Caso existam várias empresas, estes procedimentos deverão ser realizados para cada uma delas;
    6. Selecionar a operação a executar e seguir a ordem indicada, ou seja, a segunda operação não deve ser executada sem que a primeira esteja finalizada;
    7. Selecionar a operação Acerto de Apoios e Encargos Seg. Social no Processamento e clicar emSeguinte;
    8. Indicar o Período(neste caso março/2020) e a Remuneração de Compensação que foi associada à ausência registada aos funcionários na situação de Lay off simpplificado;
    9. Clicar em Carregar lista de movimentos, sendo apresentada uma lista dos funcionários que no período indicado tenham processamento com a remuneração selecionada. Deverá validar os seguintes dados:
      1. Código do funcionário;
      2. Nome;
      3. Valor da remuneração de complemento no período selecionado, seguindo a fórmula: 2/3 da Retribuição x nº de dias corridos de ausência;
      4. Dias trabalhados (correspondentes aos dias corridos de ausência);
      5. Limite mínimo e limite máximo que o apoio pode ter;
      6. Novo valor (caso o valor do apoio apurado no processamento não esteja contido dentro dos limites mínimo e máximo, é apresentado o valor devido após a correção);
      7. Taxa da contribuição da entidade patronal para a Segurança Social referente a este complemento;
      8. Reg. Parcial – Indicar se o funcionário tem regime de duração do trabalho parcial para mais fácil validação visual dos limites mínimos e máximo
    10. Selecionar na grelha os Funcionáriospara os quais se pretende efetuar o acerto, sendo possível selecionar individualmente ou todos os funcionários;
    11. Selecionar a opção Reduzir contribuição Seg. Social Ent. Patronal 100% – Lay off;
    12. Clicar em Atualizar Processamentoe verificar na grelha os dados alterados.

Esta operação irá validar os limites mínimo e máximo e atualizar o apoio de acordo com os limites quando se situar fora dos mesmos, reduzindo a contribuição da empresa para a SS em 100%.

Passo 6: Corrigir a taxar e o nº de dias trabalhados referentes à remuneração de complemento na DRI

Na versão 9.15, deverá atualizar a versão do módulo de Recursos Humanos para versão igual ou superior à 9.1510.1145, antes de efetuar o processamento da DRI da SS.

Para corrigir a taxa e o n.º de dias trabalhos referentes à remuneração de complemento na DRI, siga os seguintes passos no ERP Primavera:

    1. Efetuar o processamento da Declaração de Remunerações para a Segurança Social;
    2. Aceder novamente ao Utilitário;
    3. Selecionar a operação Acerto da Taxa da Entidade Patronal na DRi da SS;
    4. Indicar o Período(neste caso 03/2020) e a Remuneração de Compensação que foi associada à ausência registada aos funcionários nesta situação;
    5. Clicar em Carregar lista de movimentos. É apresentada uma lista dos funcionários que no período indicado tenham processamento com a remuneração indicada, sendo possível validar os seguintes dados:
      1. Código do funcionário;
      2. Nome;
      3. NISS;
      4. Valor da remuneração de complemento no período selecionado;
      5. Taxa de contribuição da entidade patronal para a Segurança Social associada à remuneração de complemento;
      6. Valor de contribuição da entidade patronal para a Segurança Social associada à remuneração de complemento;
      7. Novo Valor de contribuição da entidade patronal para a Segurança Social associada à remuneração de complemento (depois da redução);
      8. N.º de dias trabalhados associados à remuneração de complemento;
    6. Selecionar na grelha os funcionários para os quais se pretende fazer o acerto, sendo possível selecionar individualmente ou todos os funcionários;
    7. Clicar em AtualizarDeclaração de Remunerações da Seg. Social e verificar na grelha os dados alterados;
    8. Fechar o utilitário e gerar o Ficheiro da Declaração de Remunerações para a Segurança Social, procedendo à sua entrega de acordo com os procedimentos habituais.

Deverá repetir os processos referidos nas etapas 4, 5 e 6 durante os períodos em que vigorar esta medida e existirem funcionários abrangidos pela mesma.

Nota: Na versão 10 é realizado um conjunto de validações com vista a evitar erros na submissão do ficheiro, nomeadamente a existência de duplicação de linhas com natureza P no mesmo período para o mesmo NISS. Neste cenário, existirá mais do que uma linha com natureza P para o mesmo funcionário no mesmo período. Aguardamos a publicação de novas instruções de preenchimento da DRI por parte da Segurança Social para alterar a validação ou ajustar a declaração.


Algumas notas importantes

Caso a remuneração de complemento seja indicada incorretamente deverá selecionar os funcionários que não pretendia afetar ou ativar a opção de redução da taxa SS em 50%, mas a empresa não poderá beneficiar dessa redução. Nestes casos deverá realizar novamente o processamento salarial (caso o lapso ocorra no 1.º passo do utilitário) ou voltar a processar a declaração para a SS (caso o lapso ocorra no 2.º passo do utilitário). Posteriormente, deverá realizar todos os passos indicados nas etapas 5 e 6.

Os valores dos limites mínimo e máximos são apurados de acordo com os dias corridos da ausência registada para o funcionário, considerando o horário completo.

Se existir a necessidade de registar faltas relativamente a março/2020 depois do processamento desse período estar fechado, essas faltas devem estar configuradas de forma a não afetar a remuneração de complemento criada para pagar o apoio excecional.


Agora que já viu como pode implementar estes apoios no ERP Primavera, pode ter um maior controlo da gestão da sua empresa neste tempo de pandemia. Se precisar de algum esclarecimento adicional, entre em contacto connosco. Como parceiros oficiais do Primavera, estamos disponíveis para o assistir.

 

Seguindo as recomendações das autoridades competentes, estamos inteiramente disponíveis para o ajudar! Alguma dificuldade contacte-nos!


* Este artigo meramente informativo e não dispensa uma análise minuciosa ao seu caso especifico. Para mais informações contacte-nos!